Suche

CES 2020: Bosch eleva o nível quando o assunto é Inteligência Artificial

Bruna Carrara >

X

O benefício da Inteligência Artificial: construindo confiança mútua

  • Membro da direção mundial do Grupo Bosch, Michael Bolle: “A Bosch tem o objetivo de se tornar uma líder de inovação no campo da IA”
  • Tecnologia do futuro: Bosch investe 3,7 bilhões de euros anualmente no desenvolvimento de softwares
  • Programa de treinamento: nos próximos dois anos, a Bosch contará com 20 mil colaboradores prontos para atuarem com IA
  • Interação: graças a IA e IoT, a Bosch facilita o dia a dia nas áreas da mobilidade, em casa e na indústria
  • Pioneira: quebra-sol digital usa IA para proteger visão dos motoristas de maneira inteligente

Las Vegas, NV, EUA – Seja para a direção autônoma, casas inteligentes ou manufatura: a inteligência artificial (IA) se tornou parte fundamental no dia a dia. A Bosch utiliza a IA e a Internet das Coisas (IoT) para tornar a vida das pessoas mais fácil e segura possível. Aqui, o slogan “O benefício da Inteligência Artificial: construindo confiança mútua” resume a estratégia da empresa em tecnologias e serviços. O foco é segurança e robustez em IA para a fabricação de produtos inteligentes que a Bosch apresentará na CES 2020, em Las Vegas de 7 a 10 de janeiro. Um dos destaques é o Visor Virtual – um quebra-sol digital desenvolvido com IA que será lançado durante a maior feira de tecnologia do mundo. Esta novidade também ganhou o Prêmio de Inovação CES®, assim como display 3D da Bosch para carros.

Outros destaques de IA da Bosch no evento envolvem manutenção preditiva para a Estação Espacial Internacional, um sistema de monitoramento interior de veículos, além de uma plataforma inteligente de diagnóstico médico. “As soluções que serão apresentadas na CES deixam claro o objetivo da Bosch em se tornar uma líder de inovação no campo da IA”, afirma Michael Bolle, membro da direção mundial do Grupo Bosch. “Até 2025, todos os produtos da Bosch terão inteligência artificial ou serão desenvolvidos ou produzidos com a ajuda de IA”, diz o executivo. O mercado global para a aplicação de IA é estimado em torno de 120 bilhões de dólares nesse mesmo período, um aumento de doze vezes em relação a 2018 (fonte: Tractica). A Bosch quer alcançar esse potencial: a empresa já investe 3.7 bilhões de euros por ano no desenvolvimento de softwares, atualmente emprega mais de 30 mil engenheiros de software e tem mil colaboradores trabalhando com IA.

Além disso, a Bosch estabeleceu um programa de treinamento abrangente. “Planejamos ter cerca de 20 mil colaboradores experts em IA nos próximos dois anos. Devemos investir não apenas em inteligência artificial, mas também na capacitação dos profissionais”, explica Bolle. O programa inclui treinamentos em três diferentes níveis para gerentes, engenheiros e desenvolvedores de IA, além de incluir diretrizes para o uso da Inteligência Artificial com responsabilidade. Para essa finalidade, a Bosch elaborou seus próprios princípios de IA para direcionar assuntos relacionados com segurança e questões éticas. Com esse material alinhado à sua expertise, a empresa pretende estabelecer confiança em tecnologia entre seus clientes e parceiros. “Qualquer pessoa que tenha princípios técnicos e éticos conhece a importância da segurança e soberania de dados. De certa forma, confiança é um produto de qualidade do mundo digital”, disse Bolle.

Experiência que salva vidas

A Bosch acredita que, no futuro, haverá uma área de especialização para aplicação de inteligência artificial na indústria. “Queremos explorar o poder da inteligência artificial não com a finalidade de criar modelos de comportamento humano, mas para melhorar a tecnologia com o objetivo de beneficiar as pessoas”, afirma Bolle. “Por esta razão, a IA tem que ser segura, robusta e justificável na indústria”. Para a Bosch, isso significa que as pessoas sempre devem permanecer no controle, seja nas ruas, em casa ou na manufatura.

Como pioneira no desenvolvimento de sistemas de segurança veicular que salvam vidas, como ABS, ESP e unidades de controle para airbag, a Bosch já demonstrou anteriormente que as pessoas se beneficiam de equipamentos confiáveis. A IA também torna os sistemas de assistência ao condutor mais eficientes e inteligentes: por exemplo, quando as câmeras com Inteligência Artificial da Bosch para condução autônoma identificam pedestres parcialmente ocultos, o assistente de frenagem automática de emergência pode reagir de maneira ainda mais confiável. A Bosch está criando tecnologia de aprendizagem e isso é “Tecnologia para a vida”.

Investimento de 100 milhões de euros em campus de IA

Inovação requer investimentos. Ademais, para o desenvolvimento de softwares, a Bosch investe mundialmente em pessoas e em centros de competência. Para exemplificar, a empresa está investindo 100 milhões de euros na construção de um novo campus de IA em Tübingen, o Cyber Valley da Alemanha.

A mudança para este complexo de pesquisa está prevista para o fim de 2022, onde aproximadamente 700 especialistas terão espaço para o intercâmbio de experiências criativas e produtivas. Estes experts são da própria Bosch, além de grupos externos, startups e de instituições públicas de pesquisa. O novo campus deve fortalecer a troca de conhecimentos entre os especialistas do Cyber Valley, assim, o mote “Construindo confiança mútua” será uma realidade por lá. A Bosch é um membro fundador do Cyber Valley, estabelecido em 2016. Esta joint venture de pesquisa reúne parceiros da indústria, entidades de ensino e governo que visam impulsionar a pesquisa avançada de IA e transferir rapidamente as descobertas da pesquisa para aplicações industriais do mundo real.

Vale ressaltar que Bosch tem o seu próprio Centro de Inteligência Artificial (BCAI) que funciona em sete localidades no mundo, além de contar com 250 especialistas em IA que estão trabalhando em mais de 150 projetos nas áreas de mobilidade, manufatura, cidades inteligentes e agricultura.

Primeiro Visor Virtual do mundo tem origem nos EUA

A Bosch possui mentes criativas de IA desenvolvendo inovações de produtos para mobilidade, casa inteligente e Indústria 4.0. Além disso, é pioneira no mundo todo no setor automotivo em IA – e irá celebrar seu lançamento mundial em Las Vegas: o Visor Virtual criado nos EUA, que nada mais é do que um quebra-sol digital transparente. Por meio de um display LCD transparente conectado à câmera interior, a tecnologia detecta a posição dos olhos do motorista. Usando um algoritmo inteligente, o Visor Virtual analisa a informação e escurece apenas a parte em que o brilho do sol iria causar algum tipo de cegueira momentânea no condutor. A tecnologia ganhou nota máxima do Prêmio Inovação CES. Além disso, o novo display 3D da empresa também foi premiado. Usando uma tecnologia 3D passiva, o display gera um efeito tridimensional realista de imagens e alertas, o que permite que a informação visual seja notada de forma mais rápida do que notificações tradicionais, aumentando a segurança nas vias.

Um detalhe adicional de segurança é o novo sistema de monitoramento interno para veículos da Bosch. A tecnologia da empresa detecta, com base nos movimentos das pálpebras, a direção do olhar e posição da cabeça, quando o motorista está sonolento ou olhando para o smartphone – e alerta quando está em situações críticas. Além disso, o monitoramento interior do veículo determina quantas pessoas estão dentro e em que posição estão sentadas – o que torna possível a otimização das operações de sistemas de segurança, como airbags, em caso de emergência.

Em 2019, as vendas de sistemas de assistência ao condutor da empresa cresceram cerca de 12%, quase 2 bilhões de euros. Eles estão abrindo caminho para a direção autônoma. No futuro, quando os veículos estiverem em modo de direção autônoma parcial em determinados trechos da viagem, como a estrada, o sistema de monitoramento do motorista irá se tornar essencial: nestas situações, a câmera irá assegurar que o condutor consiga retornar ao volante na hora em que quiser e de forma segura. Até 2022, a empresa investirá cerca de quatro bilhões de euros em direção autônoma e irá empregar mais de cinco mil engenheiros. Para complementar o portfólio de sensores, a empresa está trabalhando na produção de sensores Lidar para pronta entrega. Alinhado com as câmeras e sensores, o Lidar é a terceira tecnologia essencial de sensores, que também consegue detectar objetos não-metálicos, como pedras na estrada, em uma distância favorável.

IA da Bosch: aplicação no espaço e na medicina

A empresa está pensando alto com o sistema de sensor SoundSee, enviado ao espaço no final de 2019. Acoplado ao robô autônomo voador Astrobee, da NASA, o SoundSee irá isolar sons incomuns na Estação Espacial Internacional, além de realizar uma análise orientada por IA de áudio e indicar quando houver necessidade de manutenção. Com início em 2020, os dados de áudio capturados pelo SoundSee serão entregues a uma unidade de controle desenvolvida para atender às especificações da NASA e ser incorporada ao Centro de Pesquisa da Bosch, em Pittsburgh, PA. O sistema, menor do que uma lancheira, foi desenvolvido nos EUA em parceria com Astrobotic, como parte de uma colaboração em pesquisa da NASA.

Um produto completamente terrestre, mas não menos inovador, é o Vivascope, uma plataforma inteligente de patologia que ajuda em diagnósticos médicos. A solução amplifica amostras de sangue e outros fluidos corporais, digitalizando características microscópicas e analisando-as com a ajuda de algoritmos de IA. A tecnologia é capaz de identificar precisamente e rapidamente anomalias celulares, além de fornecer aos médicos suporte em avaliação e diagnóstico.

Sistema Light Drive torna os óculos inteligentes

A Bosch também irá apresentar diversas soluções sem IA na CES. Por exemplo, o sistema Light Drive smartglasses – primeiro do mundo baseado em sensor para tornar inteligente um par de óculos convencional. Esta solução é um terço mais fina do que as disponíveis no mercado e pesa menos de dez gramas. As imagens projetadas no campo de visão do usuário, que são claramente discerníveis mesmo sob luz solar direta, variam desde informações de navegação e mensagens de texto até entradas do calendário e instruções de operação – dependendo das informações recebidas de um smartphone ou smartwatch.

Na CES, a Bosch usará seu modelo de tecnologia de ônibus elétrico sem motorista com serviços integrados para apresentar as soluções que serão oferecidas para montadoras e fornecedoras de serviços de mobilidade nos pilares de eletrificação, automação, conectividade e personalização de caronas. O portfólio vai além dos componentes para integrar serviços conectados de mobilidade que ofereçam flexibilidade aos usuários para operar, configurar, carregar e manter a frota de veículos para tornar cada viagem segura. No estande da Bosch, os visitantes poderão conhecer tecnologias para melhorar a direção, além de sensores para tornar a mobilidade do futuro conectada e livre de emissões.

Soluções para a casa: extenso portfólio IoT nas residências

A Bosch está expandindo seu portfólio de produtos IoT para residências. O destaque que será apresentado na CES é a plataforma aberta Home Connect. A partir de meados de 2020, o aplicativo da plataforma também irá oferecer controle de iluminação, entretenimento e equipamentos inteligentes de jardinagem de diferentes fabricantes. Atualmente, são cerca de 40 empresas parceiras, e o número ainda deve dobrar, para tornar o dia a dia em casa ainda mais conveniente e eficiente.

Tecnologias inteligentes protegem o meio ambiente

Paralelamente a estas soluções inovadoras está o mindset empresarial da Bosch. “Nós queremos harmonizar a responsabilidade comercial, social e o meio ambiente”, afirma Bolle. A proteção climática é uma preocupação enorme para nós. De acordo com Bolle, “a Bosch não só desenvolve soluções sustentáveis ao meio ambiente, como também atua como modelo neste aspecto. Até o fim de 2020, todas as nossas 400 unidades ao redor do mundo terão neutralidade climática e todas as áreas das plantas não deixarão pegadas de carbono. Nós já atingimos este objetivo nas unidades na Alemanha”.

A Inteligência Artificial tem papel nesta questão também: em localidades especificas, por exemplo, uma plataforma interna de energia utiliza algoritmos inteligentes para identificar desvios no consumo. Isto já ajudou algumas plantas a reduzir as emissões de CO2 em mais de 10% nos últimos dois anos. Considerando que a Bosch conta com um total de 270 plantas, o potencial de economia é enorme. Como Bolle explica, “é assim que resumimos a mensagem que queremos passar na CES: a Bosch tem grandes planos para a IA em muitos aspectos”.

Bosch na CES 2020:

COLETIVA DE IMPRENSA: Nos Salões de Festas B, C e D do Mandalay Bay Hotel, Centro de Convenções Sul de Las Vegas, nível 2, das 9:00 às 10:30, 6 de janeiro de 2020

ESTANDE: De terça a sexta-feira, de 7 a 10 de janeiro, no Central Hall, estande número #12401

SIGA a Bosch CES 2020 no Twitter com a hashtag #BoschCES

PAINEL COM EXPERTS BOSCH:

Quarta-feira, 8 de janeiro, 10:15 – 11:15 (horário local)

“Crescimento de aprendizados para empregos de “New Collar” com Charlie Ackerman, vice-presidente sênior de Recursos Humanos, Centro de Convenções Sul, Las Vegas

Atendimento à imprensa

Melita Delic, +49 711 811-48617, +49 160 7020086,

Trix Böhne, +49 30 32788-561, +49 173 5239774,

Irina Ananyeva, +49 711 811-47990, +49 152 59753284,

Annett Fischer, +49 711 811-6286, +49 152 08651292,

Christiane Wild-Raidt, +49 711 811-6283, +49 152 22978802

Em 2019, o Grupo Bosch completa 65 anos de Brasil – uma história de sucesso que se iniciou em 1954 na cidade de São Paulo. Atualmente o Grupo Bosch emprega no país cerca de 8.300 colaboradores e registrou, em 2018, um faturamento líquido de R$5.3 bilhões com a oferta de produtos e serviços para os setores Soluções para Mobilidade, Tecnologia Industrial, Bens de Consumo e Energia e Tecnologia Predial. As operações do grupo na América Latina empregam cerca de 9.800 colaboradores que contribuíram para gerar um faturamento de R$ 6.5 bilhões, incluindo as exportações e vendas das empresas coligadas. Para mais informações: www.bosch.com.br, www.bosch-press.com.br, www.twitter.com/bosch_brasil.

O Grupo Bosch é um líder mundial no fornecimento de tecnologia e serviços. A empresa emprega cerca de 403.000 colaboradores em todo o mundo (posição de 31.12.2019). A empresa gerou vendas de 77.9 bilhões de euros em 2019. As operações do Grupo estão divididas em quatro setores de negócio: Soluções para Mobilidade, Tecnologia Industrial, Bens de Consumo e Energia e Tecnologia Predial. Como uma empresa líder em IoT, a Bosch oferece soluções inovadoras para casas e cidades inteligentes, mobilidade e indústria conectadas. A empresa utiliza sua expertise de tecnologia de sensores, software e serviços, assim como sua própria nuvem de IoT para oferecer aos seus consumidores conectados múltiplas soluções a partir de uma única fonte. O objetivo estratégico do Grupo Bosch é disponibilizar inovações para uma vida conectada e aprimorar a qualidade de vida em todo o mundo com produtos e serviços inovadores concebidos para fascinar. Assim, a empresa cria "Tecnologia para a Vida". O Grupo Bosch é composto pela Robert Bosch GmbH e cerca de 440 subsidiárias e empresas regionais presentes em aproximadamente 60 países. Incluindo os representantes de vendas e serviços, a rede global de produção, engenharia e vendas da Bosch abrange quase todos os países do mundo. A base para o crescimento futuro da organização é sua força inovadora. A Bosch emprega 72.000 colaboradores na área de pesquisa e desenvolvimento em 125 localidades em todo o mundo. Mais informações: www.bosch.com, www.iot.bosch.com, www.bosch-press.com, www.twitter.com/BoschPresse

Ainda procurando por algo?